CLASSIFICADOS PIADAS 100 PALAVRAS TABELA DE ANUNCIO VÍDEO

CONTATOS

São Sebastião, domingo, 17 de maio de 2015

  

Encare oito verdades cruéis sobre perder peso

Descubra o papel dos remédios para emagrecer e exercícios na sua dieta

Seu corpo trabalha contra você

Quando você decide iniciar a reeducação alimentar e começar a cortar as calorias extras da dieta, acredite, seu corpo irá perceber rapidinho. Isso porque existem dois hormônios - leptina e grelina - que estão diretamente relacionados com o metabolismo e o emagrecimento. "A grelina é responsável por avisar nosso cérebro que estamos com fome, já a leptina tem a função de mandar uma mensagem dizendo que o corpo já está saciado e não precisa de comida", explica a nutricionista Fernanda Brunacci, da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem Estar, de São Paulo. Segundo a especialista, quanto maior for a concentração de leptina e/ou menor for a concentração de grelina no organismo, maior é a dificuldade para o emagrecimento no início do tratamento. O grande problema está nas pessoas que, quando começam a dieta, estão com esses hormônios desequilibrados - aí não adianta, parece que a fome está sempre à espreita. 

Não existem soluções rápidas

"Quanto mais restrita e radical é a dieta, maior é a chance de a pessoa querer sair da dieta", explica a nutricionista Fabiana. Pode até ser que você consiga emagrecer com uma dieta milagrosa - mas as chances de recuperar o peso ou ter algum tipo de sequela são grandes. Um corpo bem nutrido e livre de toxinas nocivas ao seu bom funcionamento responde melhor a qualquer tratamento, seja para perder peso, para ganhar qualidade de vida ou ainda para envelhecer de maneira saudável. Dessa forma, fugir das dietas rápidas, que cortam de maneira radical qualquer alimento saudável, é um avanço em sua meta para perda de peso. "O ideal é buscar um profissional qualificado, que identificará suas reais necessidades e traçará metas claras, respeitando seu estilo de vida e ritmo metabólico", completa o especialista.

Só exercício não basta para emagrecer

Está certo que a atividade física é essencial para levar um estilo de vida mais saudável, ajudando a prevenir e tratar uma série de doenças, além de aumentar o gasto calórico diário. Entretanto, ele sozinho pouco mudará os números estampados na balança. "De nada adianta queimar calorias se a qualidade da sua alimentação não é boa ? temos que pensar primeiramente na saúde", diz a nutricionista Fabiana. Ao depositar todas as suas esperanças de emagrecer na atividade física e enfiar o pé na jaca no cardápio com frequência, usando a desculpa de que está fazendo exercícios, você além de não perder peso, estará negligenciando a sua saúde - já que a dupla reeducação alimentar e exercícios é a chave para uma vida saudável e longe de doenças.

Remédios para emagrecer não funcionam sozinhos

Os remédios para emagrecer podem até ser um estímulo para quem tem dificuldade em seguir a dieta - entretanto, só podem ser usados com indicação médica e em casos muito específicos, geralmente quando a adoção de uma alimentação mais saudável e a prática de exercícios físicos feitos corretamente não mostraram resultado na perda de peso. E mesmo que você tenha o uso dos medicamentos prescritos pelo médico, eles não fazem o milagre por conta própria. O remédio sozinho não irá trazer resultados positivos, sendo necessário controlar a alimentação e praticar atividades físicas juntamente com a medicação para conseguir perder peso. "Se os remédios não estiverem acompanhados de hábitos saudáveis, há o risco de a pessoa ganhar os quilos perdidos assim que interromper o uso", declara Fabiana Marangoni.

Não existe uma dieta que sirva para todo mundo

Cada um tem suas preferências na cozinha - desde o tempero até um alimento que ela goste mais ou menos. E é por isso que a dieta do seu amigo ou de um parente pode não funcionar para você - ainda que ele tenha emagrecido 20 kg seguindo o tal cardápio. "De uma maneira geral, uma dieta de baixa caloria pode levar a uma redução de peso, mas não garante que a pessoa consiga levar a dieta durante muito tempo por, na maioria das vezes, não estar de acordo com seus hábitos e costumes", afirma a nutricionista Fabiana. Por isso uma dieta personalizada e individual elaborada por um nutricionista, que leve em conta suas preferências, é muito mais eficaz.  

As pessoas não perdem peso de forma igual

Tem aqueles que perdem 10 kg no primeiro mês, outros que vão demorar mais para ver o ponteiro da balança mudar, e até aqueles que perderão o peso regularmente, um pouquinho de cada vez. E isso acontece porque cada organismo é único e trabalha de uma maneira muito particular, inclusive quando o assunto é gastar calorias. "Fatores como sexo, idade, mudanças hormonais e atividades diárias é que vão favorecer ou dificultar a perda de peso."

Dieta é para a vida toda

  

 

Não adianta lutar contra - reeducação alimentar é um estilo de vida, não um cardápio que você segue por dois meses e depois volta a comer fritura e refrigerante todos os dias. "Claro que o processo do emagrecimento tende a ser uma fase mais restrita que o processo de manutenção de peso, mas de qualquer forma, a melhora dos hábitos alimentares deve ser para o resto da vida, pois se a pessoa se descuidar irá ganhar o peso novamente, além de expor seu corpo a diversas doenças", alerta a nutricionista Fabiana. 

Manter é mais difícil que perder

Essa verdade é absoluta principalmente entre as pessoas que, ao atingirem a meta de peso, voltam a ter os hábitos alimentares anteriores à dieta. Isso só fará com que a pessoa ganhe o peso novamente, gerando o efeito sanfona. É importante continuar fazendo exercícios e adequar sua alimentação ao gasto calórico diário, sempre priorizando alimentos saudáveis, como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, oleaginosas e carnes magras.

 

FALTA DE DINHEIRO NÃO É MOTIVO PARA FUGIR DA DIETA

Quando a gente fala em dieta logo pensa nos novos alimentos que vão entrar no cardápio e na extensa e cara lista de compras. É verdade que muita coisa recomendada por nutricionistas custa caro e pesa no bolso, ainda mais em tempos de inflação em alta.
Mas é perfeitamente possível se alimentar bem, de maneira equilibrada, e ter uma vida saudável sem deixar rios de dinheiro nas lojas de produtos naturais e nos supermercados.

Segundo nutricionistas, uma dieta saudável não precisa ser recheada de produtos difíceis de serem encontrados ou com receitas complicadas. Pelo contrário. A dieta interessante é fácil e prática, e sim, aquela personalizada por um nutricionista, já que as necessidades de cada um são diferentes.
Confira alguns dos alimentos que não devem faltar em uma dieta saudável:


Feijão com arroz:

 

É um clássico do cardápio para a formação de massa magra. Presença obrigatória na culinária brasileira, a dupla é rica em aminoácidos essenciais. O feijão é rico em lisina e o arroz rico em metionina. Segundo nutricionistas, consumidos na dosagem correta (que varia para cada pessoa), o feijão e arroz também a participar de inúmeras funções, entre elas a síntese proteica, que ajuda na formação e recuperação muscular. O arroz, além de fornecer aminoácido, é uma ótima fonte de carboidrato complexo, que gera energia para o bom funcionamento do metabolismo.

Ovo:

Segundo a nutricionista Cintia Azeredo, do Vita Check-Up Center, é uma ótima fonte de albumina, proteína de alto valor biológico encontrada na clara. Muito utilizada em suplementos, auxilia na manutenção, contração, força e ganho de massa muscular. A gema, antes considerada vilã, atua na melhora da imunidade. Fornece ferro, vitaminas A, D e K, carotenoides e outros nutrientes

 

 

Batata Doce

Batata Doce: Possui carboidrato de baixo índice glicêmico, liberando energia de forma lenta. É uma grande aliada para quem pratica atividades de longa duração, já que ajuda a preservar a massa muscular e a manter um bom desempenho até o final do exercício.

 

Leite em Pó:

Você não precisa gastar R$ 200, R$ 250 para comprar Whey Protein. Segundo alguns nutricionistas, o leite em pó instantâneo (usado na dosagem recomendada, e que varia de acordo com cada um), pode substituir o caríssimo produto com resultados similares.

Frango:

É excelente fonte de proteína. Ajuda na recuperação e no crescimento muscular. Tem menos gordura que outras carnes, principalmente na região do peito. Deve se consumido sem a pele.

 

Banana:

Dez entre dez nutricionistas afirmam que a fruta tem alto índice glicêmico e fornece energia de forma rápida. Segundo Cintia Azeredo, a fruta tem fácil digestão e é rica em vitaminas e minerais que auxiliam na memória, na e redução de cãibras. Também reforça a imunidade.

 

 

 

Açaí:

Segundo a nutricionista Cristiane Coronel, é rico em vitaminas e minerais, com destaque para o ferro. Possui grande concentração de fitoesteróis, antocianinas e magnésio. Pode ajudar a reduzir a pressão arterial. A fruta é calórica, mas as calorias são provenientes de gorduras boas como as mono e poliinsaturadas. É preciso ter cuidado na hora de consumir com “acompanhamentos” pouco recomendados como o leite condensado.

Abacate:

Apesar de ser uma fruta calórica, o abacate é uma ótima fonte de gordura monoinsaturada, vitamina E, vitamina C, ácido fólico, ferro, fósforo, magnésio, entre outros nutrientes, que atuam na saúde como anti-inflamatório natural, combatendo infecções ajudando no controle dos níveis de LDL e HDL colesterol. A fruta funciona ainda como protetora do coração, evitando doenças cardíacas e o acidente vascular cerebral.

E, se sobrar algum dinheiro, o nutricionista Daniel Costa recomenda a compra de aveia e linhaça, dois aliados importantes para o bom desempenho intestinal. A aveia é rica em proteínas, ômega 3, potássio e fibras solúveis. Ajuda a “limpar” as artérias, controlando os níveis de colesterol. Aumenta a sensação de saciedade. A linhaça é rica em ômega 3 e 6, fibras, gorduras mono e poliinsaturadas, magnésio, fósforo e potássio. Protege o coração e controla a liberação de glicose na corrente sanguínea. Também aumenta a sensação de saciedade.

  

 

Dieta da USP

Dieta da USP é muito procurada e motivo é simples: o método promete emagrecer muito em pouco tempo, com um cardápio basicamente formado de ovos, presunto e café. O regime deve ser seguido à risca para ter os resultados desejados!,

Atenção

Depois de completa esta série, comece novamente desde o primeiro dia ao sétimo dia. Depois de 14 dias você terá perdido 14 Kg. No 15º dia você poderá retornar a seus hábitos alimentares, mas lembre-se que reeducação alimentar é extremante necessário para evitar o efeito sanfona.

Ervas permitidas: agrião, chicória, alface. Pode beber água, café e chá o dia inteiro.

Não deve trocar os alimentos da dieta e nem substituí-los de horário.

Vamos ao cardápio

O Primeiro Dia

Manhã: Café preto sem açúcar, com adoçante
Almoço: 2 ovos cozidos e ervas a desejar
Jantar: salada de alface com pepino e salsão à vontade

Segundo Dia

Manhã: Café com bolacha cream-crakers
Almoço: 1 bife grande com salada de frutas à gosto
Jantar: Presunto à vontade

Terceiro Dia

Manhã: Café com biscoito cream-crakers
Almoço: 2 ovos cozidos, salada de vagem e 2 torradas
Jantar: presunto e salada

Quarto Dia

Manhã: Café com biscoito
Almoço: 1 ovo cozido, 1 cenoura e queijo minas à vontade
Jantar: Salada de frutas e iogurte natural

Quinto Dia

Manhã: Cenoura crua espremida com limão e café preto
Almoço: Frango grelhado à vontade
Jantar: 2 ovos cozidos com cenoura

Sexto Dia

Manhã: Café com biscoito
Almoço: Filé de peixe com tomate à vontade
Jantar: 2 ovos cozidos com cenoura

Sétimo Dia

Manhã: Café com limão.
Almoço: Bife grelhado e frutas à vontade.
Jantar: Comer o que quiser, menos doce e bebidas alcoólicas

É hora de parar de ser negativo sobre si mesmo e começar a olhar pra você com mais carinho tenha uma opinião mais positiva sobre o que você vê no espelho todos os dias. E lembre-se de sempre procurar um médico.